Coração De Filigrana

Agora que não há
nada mais que me prenda
Ao destino me entrego
Já eu tentei tudo
mas não vejo quem me entenda
à amargura eu renego


E aventuro-me ao Mundo
sem ter a mão pra me guiar
Levo a saudade lá no fundo
mas sei que um dia hei-de voltar


Parto sem cessar
vou por esse mundo fora
com um aperto no peito
Adeus, minha Mãe
só me resta ir embora
na tua fé eu me deleito


Tozé Santos / Tozé Santos